26 agosto 2007

Dias de tempestade

3 comentários:

Pedro Soares disse...

Engraçado que ainda esta semana ouvi este "standard" tocado em piano pelo Charles Mingus.
Deu azar: não gosto nada deste tempo...;)

Thumbelina disse...

One of my all-time-favorites!

Ricardo Salazar disse...

esta não é a minha versão favorita.

Embora não seja melhor, acho que sempre preferi a da Billie Holiday, mesmo sendo do período da Verve.

é a tal estória: existem preferências que condicionam escolhas e a Billie é mais do que uma cantora, é a poster girl da vida imp(r)udente. É o jazz sujo das vozes malditas que fazem as delícias adolescentes.

A Ella canta com uma pureza sublime. Canta como a Billie nunca conseguiu mas, ainda assim, quando se ouve o Lady in Satin ( o último disco com uma versão de cortar o coração do I Get Along Without you Very Well ( que também se recomenda em dias ventosos e / ou de tempestade )sentimos que toda a dor do mundo está ali e existe para ser a nossa banda sonora.

Uma vez, explicaram-me que depois de ouvir joy division e usar negro durante os anos 80, só queria ouvir Beach Boys com a chegada dos 2000.

Agora vou a ouvir elliot Smith no comboio e sabe-me muito bem. Foi o dr. née. já não comprava um disco do elliott há um bom bocado de tempo. agora estou a passar por espinho. vou de comboio.

gosto de ver o mar aqui. com o por do sol. faz-me sentir humano.

tem uma versão do thirteen.

sabe bem, este jeff buckley dos pobres.

"... rock n roll is here to stay..."