21 abril 2009

Revolution Rock

Do António Mafra ao Zeca do Rock, da Anamar aos Zen, do Anzol ao Zumba na Caneca, do Anel de Noivado ao Zuvi Zeva Novi, da Rosete ao Velho Luís, dos 40º à sombra ao Se cá nevasse, dos dias Atlânticos às noites de Budapeste, do distante Cairo a Grândola, vila morena...


este ano a revolução faz-se no Rádio Bar, numa noite 100% made in Portugal.
Vai ser uma noite de arrebimba o malho. Já diz o povo, e com razão, que "bonito bonito, são as cantigas do Tozé Brito".
Mas esta também não está mal:

3 comentários:

Olavo Lüpia disse...

Do que me foste lembrar...
o Mário mata...
Abraço.

Joe disse...

Já não me lembrava dessa :) Mas olha que o gajo tb devia ter a sua costela minimalista. Se não me engano, o álbum chamava-se 'não mata mas mói'.
hugz

du disse...

Mais vale uma noite no rádio do que uma conferência com um certo agrupamento musical de tasco vestidos de preto lá nos nossos lados. Do resto nem comento que é triste demais.

btw 1: e o tal bilhar?

btw 2: tira dali a máscara que já fechei isso há uns tempos ;) mudança de domicílio.

Abraço!