23 julho 2007

Sha la la la la la la la

Sou um homem com poucas certezas na vida. Houve tempos em que tinha três * :
- Jorge Nuno Pinto da Costa nunca subornou um árbitro;
- os três pastorinhos fizeram alguma coisa muito feia para arranjarem uma desculpa tão rota num certo 13 de Maio;
- é impossível cantar uma canção do Tom Waits melhor do que o próprio Tom Waits.

Hoje só tenho duas. Check out why.



* se fizerem uma piada à conta desta expressão evitem a vulgaridade, s.f.f.

4 comentários:

Pedro Soares disse...

???

Deveras interessante, não sabia que o o "Boss" tinha feito uma cover disto.
Joe, por favor corriga-me se estiver enganado, o álbum do Tom Waits onde se encontra esta canção, o Heartattack and Vine, é o primeiro álbum do TW onde se começam a notar os "trademarks" actuais, nomeadamente ao nível da voz, não é?
É que o TW dos discos pré-1980 não soa nadinha como o TW actual...
Não deixa de ser curioso pensar que se esta canção tivesse sido gravada uns anitos antes soaria um nadinha mais próxima da cover do Bruce Springsteen.
Teorias... :)

Joe disse...

O Boss canta isto deste há décadas, até é como fecha a célebre caixa ao vivo editada em meados dos 80's. Ouvi-a ontem enquanto arrumava a cozinha e fui a seguir fazer este post.
A carreira do Tom Waits parece-me hoje, à distãncia, menos fracturada do que me parecia dantes. Há, evidentemente, o pré e o pós "Swordfishtrombones". Mas estão lá coisas que já se pressentiam, pelo menos, desde o Blue Valentine (que acho que é imediatamente anterior a este). Por baixo de todos aqueles violinos e arranjos de orquestra já está um Tom Waits muito diferente do que uns anos antes chamava pela Martha, pela Rosie ou pela Waltzing Mathilda. E no Rain Dogs, por exemplo, também encontras canções convencionais de piano/guitarra (como o Time, o Blind love ou o Hang down your head) que cabiam bem num disco da 1ª fase.
É um dos cantores/compositores com uma carreira mais imaculada que eu conheço. Tem 2 ou 3 discos não essenciais, sobretudo do início, mas nunca fez nada realmente mau como acabaram quase sempre por fazer o Bowie, o Reed, o Iggy e demais Sáurios Ilustres da pop.

Olavo Lüpia disse...

Esta Jersey Girl foi a primeira música que ouvi do Tom Waits, mas cantada pelo Springsteen - exactamente a versão dessa caixa "Live 1975-1985" que falavas, Joe.
Quanto ao Tom Waits, repito o que costumo dizer do homem: ele não é Deus, facto que deixa o Divino irado...
Abraço.

Joe disse...

Quem faz um disco como o Frank's Wild Years fez de certeza absoluta um pacto com alguma criatura não-temporal dotada de super-poderes. Só não sei se terá sido o Altíssimo, o Chifrudo, o Surfista Prateado ou Rabah Madjer.
Abraço