18 junho 2007

Hate you as I like 04

Um palhaço que depois de se cansar de desfraldar bandeiras brancas em palco reúne com Bush e Barroso, e passa por salvador do mundo; outro que tem a real lata de se auto-intitular "The Edge" (falava eu das peneiras dos Stone Roses!!!); e duas não-entidades que ninguém reconheceria na fila do supermercado.
Eis uma das bandas que mais me tira do sério. A sério, eu nem tenho maus fígados, mas estes gajos... blaaaaaa#$&&%&%#$$#%$#&%aaaaaaargh!!!!!
Pronto. Espero que isto não seja causa de divórcio.

PS - O regresso desta rubrica tem a ver com este fantástico artigo, referido por este caríssimo escriba num post aparentemente inspirado por um comentário meu num outro post dele. Uma espécie de bilhar as três trivelas.
PS2 - Apesar de todo este fel, faz agora 14 anos que eu fui de propósito a Paris para ver um número de circo, perdão um concerto destes palhaços. Por mero acaso, a banda que fazia a 1ª parte chamava-se Velvet Underground.

6 comentários:

Olavo Lüpia disse...

Gosto de trivelas. Faz-me lembrar povo cigano por quem tenho especial admiração...
Nem de propósito, está a dar o "gato Preto, Gato Branco"!
Fixe!

Pedro Soares disse...

Belo artigo. E por acaso concordo com o autor no que toca ao "L.A Woman", apesar de gostar muito, muito dos Doors, e este álbum ser um exercício de Blues muito decentezinho (uma despedida em grande) - "There's a Killer on the Road/His brain is squirming like a Toad" ganha o prémio das rimas mais gratuitas-idiotas-e-sem-sentido de que me consigo lembrar.

Quanto aos Velvet Underground, a reunião do início dos "nineties" também serviu para fazer primeiras partes dos concertos desta pandilha?
O tempora, o mores!
Sinais dos tempos, sem dúvida... :)
Mas (e não querendo ser muito mauzinho), a culpa dos egos gigantes dos U2 não é só deles.
A partir do momento em que eles começam a ser condecorados por Presidentes da República pelas bandeiras desfraldadas e uma das personagens se apresenta de chapéu de palha e camisa cor-de-rosa para um evento desta natureza...estamos conversados.
E a leviandade com que se empurra a ambiguidade monumental de "melhor banda do mundo" na direcção de 4 gajos que andam a lançar o mesmo álbum desde há uns bons anos para cá, então....:)

reinaldo correia disse...

Não consigo gostar desta quadrilha, que por vezes me faz lembrar aquelas senhoras que rebentam vidros duplos a cantar "rancho". Curiosamente, uma das poucas músicas deles que acho piada, a Sunday, Bloody Sunday, não gosto da versão deles, mas sim dos IGNITE. Esta versão é ao vivo, cá na nossa terra. Não tem a qualidade do cd, claro, mas dá para ter uma ideia.
http://www.youtube.com/watch?v=hW1pfYl
pkqw&mode=related&search=

M.A. disse...

Confesso que outrora (como quase toda a gente) já gostei. Ainda continuo a gostar de alguns discos (Boy, Unforgettable Fire e, sobretudo, Achtung Baby) mas já não os oiço, pois não me consigo abstrair do hipocrisia que o Bono ostenta hoje em dia. Porque é que o gajo não dá o dinheiro das inúmeras compilações natalícias à caridade? Os gajos até são donos de uma boa parte da editora...
Mesmo assim, o baixista parece-me ser um bacano...
Ah, e já agora, os Pixies tb chegaram a fazer 1ªs partes aqui para o bando.

strange quark disse...

Animado pelo post no blog do M.A. vim aqui espreitar a desancadela...

Também gostei destes rapazolas, e o Achtung Baby foi o primeiro CD que eu comprei (até aí era tudo vinilo) e o último deles. Daí para a frente foram prendas infelizes, mas a cavalo dado não se olha o dente! E, de facto, não há pachorra para aturar esta moda de fazer "caridadezinha", como dizia, muito ironicamente, o já distante José Barata Moura cantor, no tempo em que as canções infantis eram inteligentes; agora são indigentes.

E se estamos numa de desancar nestas iniciativas, que se atire já a primeira pedra ao Live Earth, cuja organização global deve mandar mais CO2 para a atmosfera que o que a minha breve passagem nesta vida irá enviar.

A propósito de um post que está aí mais abaixo, escrevo estas linhas ao som de "Electricity" dos Spiritualized. Excelente inspiração!

Um abraço e bons posts

joaquim.guilherme disse...

o único album que consegui ouvir destes tipos foi o october. e meti-o a rodar poucas vezes. são insuportáveis.