23 maio 2007

What goes on

Do caraças!, é o que se pode dizer dos singles novos dos Interpol (The Heinrich Manouver) e dos Editors (The smokers outside the hospital door) - este último em destaque aqui em baixo para deleite de V. Exas. Épicos e grandiosos. Estarão com certeza na lista C-70 das melhores canções do ano.
Ainda quanto a novidades, Icky Thump, o avanço para o novo dos White Stripes é uma grande desilusão. Parece escrito de improviso e gravado ao primeiro take, entre umas cervejas e dois discos dos AC/DC. Até pode ser que me habitue, mas para já parece-me banal e desinspirado. Outra desilusão é Bird Flu, o novo da nossa querida M.I.A. Muito longe dos gloriosos Galang ou Sunshowers.
Ainda não decidi se gosto ou não do single novo dos Chemical Brothers. Do it again soa demasiado a uma cópia de Sexyback (o do Justin), mas menos divertida. De qualquer forma, a versão radio edit é melhor do que a que têm aí linkada, que por demasiado longa perde o assunto a meio.
Recomenda-se vivamente a todos a audição, compra, gravação ou sacanço de Version, novo álbum de Mark Ronson. Como o nome indica, é um disco composto sobretudo por versões de canções que já conhecemos, aqui em versões lounge/big beat/ swing muito bem esgalhadas. Vai desde o antigo (Jam) ao recente (Kasabian, Zutons, Kaiser Chiefs, Maximo Park), passando pelos Radiohead e até pela Britney. Um dos pontos altos (a par das interpretações de Lily Allen e Amy Winehouse) é este Stop me, original dos Smiths aqui misturado com o clássico You keep me hanging on (já cantado por toda a gente das Supremes a Kim Wilde e passando por Lou Reed)
Só para terminar, referência a duas belas covers que andam por aí: os Killers (banda de que eu continuo a gostar muito, por muito que lhes chamem azeiteiros) gravaram Shadowplay, dos eternos Joy Division, para a BSO do biopic de Ian Curtis, recentemente apresentado em Cannes; e os Franz Ferdinand fizeram o mesmo a All my friends, novo single dos LCD soundsystem, mas aqui para sair como lado-B. Desta última não há cópia disponível, mas vai o original que é para ninguém se queixar.

E fiquem todos muito bem.

1 comentário:

nuno.sa disse...

Como sempre, excelente post e excelente música ;)

estou chocado, a dos chemical é mesmo igual a do justino, que escândalo... eheheh o salazar deve ter ficado destroçado, ele que tanto gosta de cantar o sexyback enquanto ataca o dancefloor e o "poliban"...