14 março 2007

A hora do slow

No fim de semana, e a propósito de uma escolha musical feita pela função shuffle do leitor MP3, eu e a menina Inês tivemos uma breve troca de impressões sobre os melhores slows dos anos 80. Ora isto levanta uma interessante questão, daquelas a que os juristas gostam de chamar prejudiciais: o que deve ser considerado slow para este efeito? É que não é tão fácil como parece… Detenhamo-nos por breves momentos e tentemos precisar o conceito.
Um slow, antes de tudo o mais, tem de ser uma canção de amor lamechas. Não basta ter um tempo lento, propiciando o arrastamento de pés; a temática deve também ser propícia ao arrastamento de mãos e ao esfreganço geral. Não passa pela cabeça de ninguém chamar slow a coisas como o Fade to grey ou o Tokyo song.
Depois, um slow tem que ser uma coisa simples, que entre bem no ouvido e que tenha uma mensagem clara, tipo “me tarzan, you jane”. Slows com muita poesia distraem do essencial; e com uma música complicada perturbam o piloto automático. Um slow tem que ser 100% pop, sem grandes pretensões artísticas. Sejamos claros: é um tipo de canção com uma função específica, e essa função não é fazer-nos pensar no sentido da vida.
Mais do que isso: tem que ser, no mínimo, ligeiramente azeiteiro. Coisas como o I know it's over, o Killing Moon ou o Are you ready to be heartbroken não servem, são demasiado boas. Mas há, evidentemente, casos de fronteira – por exemplo, o Souvenir deve ou não ser admitido a concurso? Inclino-me para o não, embora com dúvidas.
Finalmente, só é um slow a sério uma canção que toda a gente conheça. Nada de faixas escondidas ou de lados-B desconhecidos. Tem que ser como a pasta medicinal Couto e andar na boca de toda a gente. Tem que ser um single, e de sucesso. Daqueles que agora pode passar nos programas da noite da RFM ou no Rádio Clube Português.

Posto isto, aqui vai o top-10 que de momento me ocorre. E desde já aviso que vai ter muitas falhas, porque não estive a pensar nisto muito tempo.
E não se esqueçam: eu avisei que são cenas muito azeiteiras.

10 – Spandau Ballet / True
09 – Imagination / Body talk
08 – Berlin / Take my breath away
07 – Madonna /Crazy for you
06 – Bryan Ferry / Slave to love
05 – Cars / Drive
04 – Duran Duran / Save a prayer
03 – George Michael / Careless whispers
02 – Prince / Purple rain

E em número 1…


Um regalo para os ouvidos. E porque não dizê-lo, em algumas passagens também para a vista.

PS - E o prémio para o pior slow? A concorrência seria brutal, mas deixo cinco candidatos, todos eles infames ocupantes durante semanas a fio do nº 1 do Top Disco:

Jim Diamond / I should have known better
Century / Lover why
Scorpions / Still lovin’ you
Foreigner / I want to know what love is
Chris de Burgh / The lady in red

17 comentários:

Luisa disse...

Falta uma referência ao Brothers in Arms.

Mas estou contigo em especial quanto aos Scorpion no "worst of". Irra!

Joe disse...

Uuuuuuuuuuuuuuuui, o Brothers in Arms! Suponho que te referes á lista dos piores... ou não?

Luisa disse...

Goes without saying...

Suricata disse...

ora bem... venho exercer o meu direito de voto... (humm) para o pior: Scorpions. Aliás, tudo o que seja eleição para pior e os scorpions estejam nomeados, nem preciso ver os outros concorrentes.

Down to gorky park, mai nada!

M.A. disse...

As minhas escolhas não seriam muito diferentes, assim à primeira vista. Mas acho que também caberia aí o "Never say goodbye" dos Bon Jovi e o "Groovy kind of love" do Phil Collins. Em 1.º lugar ficava punha o "Take my breath away" por motivos pessoais (as memórias...)

Abraço

P.S.1: "Patience" dos Guns também é do 80s embora cá só tenha pegado mais tarde

P.S.2: Eu não acho o Prince nada azeiteiro...

joaquim.guilherme disse...

MEU DEUS, COMO É QUE É POSSÍVEL? Há duas ausências inadmissíveis: o grande tema do Chris Isaak "Wicked Game" e o do Juan Luis Guerra "Borbujas de Amor".
Mais um post muito bom ! :)

verde disse...

Fabuloso post! Para mim ganha claramente o Lady in Red do Chris de Burgh. Mas falta na lista um slow dos melhores :)... "Who's gonna drive you Home" dos The Cars. Tempos únicos esses dos slows em festas de anos!

Joe disse...

Ora bem... vamos por partes.

Suricata, espero que tenhas reparado no meu gesto de boa vontade, ao não nomear nem o No more lonely nights nem o Just like starting over :) . Uma atitude bonita. E satisfaz-me a curiosidade: a gente conhece-se (nem que seja de vista) ou não?

Meu caro M.A., o Phil Collins é daqueles tipos que me provocam urticária. A minha mulher também acha que o Against all odds devia ser nomeado, mas eu não suporto o tipo. E confesso, envergonhado, que não conheço as músicas dos guns e dos BJ de que falas :S
Quanto ao Prince, longe de mim falar mal desse Santo Homem, que ainda há pouco me fez dançar o 1999 enquanto fazia o jantar. Mas o Purple Rain, sendo uma canção DO CARAÇAS, escorre óleo de girassol...

JG, também me lembrei do Isaak tarde demais. E ainda por cima tenho quase todos os discos desse senhor. Como já me lembrei do Dunas, que também devia cá estar. Já o Borbujas é de outro campeonato... Aqui não entram boleros, salsa e merengue.

Verde, bem vindo a esta casa, creio que é a primeira visita identificada. Mas estavas distraído: ora vê lá quem está em nº 4?

Joe disse...

Errata: "Verde, ora vê lá quem está em 5º"

verde disse...

Yep, essa era a minha votação:)...

M.A. disse...

Obviamente que tb a mim o Phil Collins causa urticária (isso é mais o gosto do José Mourinho!).
A nomeação era mesmo para os piores, mas as cinco nomeações estão bem entregues.

Abraço

Joe disse...

Ehehehe, até consigo imaginar o Special One nos treinos a cantar o Su-su-sussudio. Vai-se a ver e é esse o segredo.

Ricardo Salazar disse...

Os de bom gosto duvidoso que faltam:

1. A-ah - hunting high and low;
2. Bruce Springsteen - The River;
3. leo cohen - dance me to the end of love;
4. Soft Cell - Say hello Wave goodbye;
5. Michael Jackson - human nature;


Os de mau gosto:

1. Bon Jovi - Dead or alive;
2. Elton john - Nikita;
3. Rod Stewart - Everybeat of my heart;
4. Poison - Every rose has it´s torn
5. Lionel Ritchie - Hello;
6. Eric Clapton - tears in heaven;
7. Whitesnake - is this love?
8. Europe - Carrie;
9. Eurythmics - Miracle of Love;
10. Glenn Medeiros - Nothing´s gonna change my love for you;
11.John Waits - Missing You
12. Paul Young - everytime you go away;

verde disse...

Glen Medeiros! Essa sim, nem ao azeite chega, é oleo girassol!
Acrescento o "say you, say me" do lionel richie, apesar de ser uma das mais apreciadas pelo jg :)

Joe disse...

Realmente o Glenn Medeiros foi uma falha imperdoável. Estive para por o Carrie, mas é apenas uma péssima canção que não chegou a entrar para a história. O Hello e o Everytime you go away, e até o Missing you, dentro do género até são relativamente estimáveis.

O The River não é um slow, caraças! Isso não!! E o Say hello wave goodbye também não.

Outras foleiradas de que me lembrei entretanto:
Falco / Jeanny
Bryan Adams / Heaven
Stevie Wonder / I just called to say I love you

E de bom gosto
Primal Scream / (I'm gonna) cry myself blind (ainda é dos 80's ?)
Cure / Catch

Ricardo Salazar disse...

Mais para as mais melhores:

Frankie Goes to Hollywood - Power of Love
Cindy Lauper - Time After Time
U 2 - Bad

a) troco o River pelo I´m On Fire
b) Catch é da categoria de grandes canções românticas indie
c) gonna cry é 90´s

reinaldo correia disse...

sem dúvida de acordo com o joaquim.guilherme... borbujas de amor não podem faltar aí... e não nos esqueçamos da cover do nosso fantástico imitador português, um tal de Fernando qualquer-coisa que agora tem 5 plásticas e sem bigode, "eu queria ser um peixe..." que fez furor há uns 10 anos.