01 junho 2006

Especial Dia da Criança

Well I'm just outa school like Im real real cool,
Gotta dance like a fool,
Got the message that I gotta be a wild one
Ooh yeah I'm a wild one
Gotta break it loose, gonna keep em movin wild
Gonna keep a swingin baby
I'm a real wild child
Hoje é o dia certo para recordar aos pais e mães menos tolerantes que as crianças devem ser rebeldes, selvagens e insubmissas.
As crianças dos outros, claro.


8 comentários:

Pseudo disse...

Tava-se mesmo a ver que so poderia sair um final destas...

Anónimo disse...

Sim, as crianças são o melhor do Mundo nas palavras de Pessoa, mas a parte do nariz que pinga, das moites mal dormidas, das remelas nos olhos e das dores de cabeça, para já não falar da anti-economicidade de ter um filho, são tudo atributos giros nos... putos dos outros...
Agora a sério: tirando a piroseira e a banalidade dos dias disto e daquilo, haverá melhor condição humana, parafraseando Malraux que ser criança?
Um abraço especial ao pequeno grande Filipe do
André Filipe

Joe disse...

Ser criança é... fazer a caderneta Panini do Mundial.
Reitero os meus agradecimentos á inexcedível gerência do Radio Bar pela magnífica iniciativa da noite passada - "venha trocar cromos enquanto emborca uns finos". Ficaram-me a faltar 167.
Mas houve um maduro que ficou com a minha esferográfica. Para a semana não levo!

superpiloto disse...

há uma daquelas frases feitas que diz qq coisa como "se as crianças da idade da pedra tivessem obedecido aos pais, ainda estavamos na idade da pedra". como libertário e anarca refundidissimo sou pela consciente e constante subversão. tenho um filho com 9 anos e o incentivo à subversão e insubmissão é constante. fechar os miúdos dentro de um quadrado de onde não se pode sair é um crime, que para minha infelicidade é praticado com constante regularidade.

Joe disse...

super-p, espero que tenhas percebido que o que eu disse era uma laracha. O meu filho vai fazer 4 anos, e a última coisa que quero é que ele seja um murcão que aceite todas as regras que lhe impõem ou que não saiba impôr algumas das suas próprias regras.
Mas sabes, concerteza melhor do que eu, como às vezes é difícil conviver na prática com esta excelente teoria. Quando os gajos resolvem ser anarcas e insubmissos não arrumando os brinquedos que espalharam pela sala, não comendo, pintando a parede ou fazendo birras despropositadas, o pequeno ditador que vive em cada pai e mãe tem que dar um ar da sua graça, porque senão está tudo lixado.

superpiloto disse...

há a tendência generalizada de confundir anarquia com anormia, muito por culpa de gerações e gerações de pretensos anarquistas ... insubmissão ou subversão, pelo menos para mim, não são entendidos como sinal de desordem, mas isto daria para imensas e longas conversas e nem vale a pena entrar por aí. eu nem sequer tenho uma ideia fechada sobre o que quer que seja.
ter filhos é espectacular e conseguir acompanhá-los no crescimento ainda consegue ser muito melhor, nos momentos bons e nos menos bons.

Anónimo disse...

Interesting site. Useful information. Bookmarked.
»

Anónimo disse...

I find some information here.